Paripe.net

Projeto leva aulas de judô para alunos da rede municipal de Salvador

Imagem Responsiva
Imagem Responsiva


As unidades da rede municipal de Salvador serão beneficiadas com uma nova iniciativa de fomento ao esporte: o projeto Judô nas Escolas. A iniciativa, que atenderá alunos na faixa etária de 4 a 17 anos, foi lançada nesta terça-feira (14) na Escola Municipal Ministro Carlos Santana, em Fazenda Grande II, pelo prefeito Bruno Reis, ao lado do secretário municipal da Educação (Smed), Marcelo Oliveira, e do campeão de judô Maicon França, dentre outras autoridades.

Esse é um dos primeiros locais onde a ação será iniciada. Lá, mais de 120 estudantes já estão inscritos para as atividades. As próximas unidades de ensino a oferecer aulas de judô serão a Escola Municipal de Paripe e a Organização do Auxílio Fraterno (OAF), na Liberdade, totalizando 375 alunos matriculados na atividade.

O prefeito destacou a importância do esporte para o desenvolvimento humano e social do cidadão. "O esporte é uma ferramenta de promoção social, e aqui utilizamos o esporte para mudar a vida das pessoas. A prática esportiva afasta os jovens do crime e das drogas. Conciliando a educação com o esporte, isso fica ainda mais forte. Por isso, o projeto Judô nas Escolas só reforça todo o esforço que estamos fazendo pela educação em Salvador".

Benefícios – A prática de esportes aumenta a capacidade cognitiva do aluno, promove benefícios consideráveis à saúde e gera cooperação e socialização entre os estudantes. É com essa proposta que a Smed e o campeão de judô Maicon França fizeram a parceria de levar a modalidade para as unidades escolares.

"O judô é muito mais do que uma arte marcial. A prática do esporte ajuda a criança a tomar decisões rápidas e decisivas em diferentes situações, favorece o desenvolvimento do aparelho motor, promove o autoconhecimento e domínio do próprio corpo. Tenho certeza que nossas crianças serão beneficiadas com as aulas. As expectativas são as melhores possíveis em relação a essa parceria, aos poucos vamos avançando, mas a ideia é levar a modalidade para todas as escolas da rede municipal", afirma o titular da Smed, Marcelo Oliveira. 

O projeto Judô nas Escolas não se restringe apenas às aulas para as crianças. A cada três meses, os pais também participam das aulas. Conforme França, é importante que a família esteja integrada nas ações. Além disso, a proposta prevê a identificação de novos talentos que possam se profissionalizar no esporte.

"O projeto Judô nas Escolas pode transformar o futuro de muitas crianças. Nossa maior missão é formar faixas pretas tanto dentro quanto fora do tatame. Daqui a um ano vamos criar a Seleção Salvador, que contará com a participação dos principais atletas do projeto", destacou o judoca, que já foi morador do Subúrbio Ferroviário e agradece à arte marcial por ajudá-lo na superação de obstáculos e ser um agente transformador da própria vida.

Operadora de caixa, Leila Monteiro, 40 anos, conta que depois de ingressar no judô, a filha Ester Monteiro, 11 anos, melhorou nos estudos e está mais disciplinada. "Percebi que o esporte causou essa mudança, além de melhorar o humor, a saúde e o foco nas aulas e realização das tarefas diárias".

Para Vitória Oliveira, de 10 anos, atualmente cursando o 5º ano, a prática do esporte é o momento mais feliz do dia. "O judô me faz muito feliz, aprendo a técnica, tenho mais facilidade para conviver com os colegas, e tenho mais atenção nas aulas. Estou gostando muito".