Paripe.net

Projeto Cabriola leva solo infanto-juvenil O Barão nas Árvores ao Centro Cultural Plataforma

Imagem Responsiva


O Centro Cultural Plataforma receberá entre os dias um 09 e 12 de abril cerca de 1600 crianças e jovens - estudantes de escolas públicas municipais e estaduais, e de projetos do terceiro setor -, que irão assistir gratuitamente ao espetáculo solo "O Barão nas Árvores", do multiartista Marcos Lopes, através do projeto "Cabriola: Mediação Cultural Jovens Espectadores", do Coletivo DUO. As apresentações, que ocorrem em duas sessões diárias, às 09h e 14h30, contam com ações de acessibilidade - audiodescrição, libras, para pessoas com deficiência física e espectro autista. Além disso, estão sujeitas à lotação, com assentos disponíveis à comunidade do Subúrbio Ferroviário.

Indicado ao prêmio Braskem de Teatro, em 2018, nas categorias melhor ator para Marcos Lopes e melhor espetáculo infanto-juvenil, "O Barão nas Árvores" é inspirado no realismo fantástico de Ítalo Calvino e traz a história do menino Cosme Chuvasco de Rondó - filho primogênito do barão de Rondó -, que decide subir às árvores e nunca mais descer. Preenchidas de poesia e singeleza, as aventuras de Cosme são subterfúgio para falar sobre família, temas como sustentabilidade e meio ambiente, valores e cidadania, poder e amor. A direção é de Guilherme Hunder

"Cabriola: Mediação Cultural Jovens Espectadores" é um pensamento-ação para as infâncias que leva estudantes e professores de escolas municipais da capital baiana e instituições do terceiro setor para vivenciarem o teatro. O projeto conta com a realização do Ministério da Cultura do Governo Federal, via Lei de Incentivo à Cultura Federal (Lei Rouanet) e patrocínios da Porto Cotegipe e do Banco do Nordeste.

O Superintendente Estadual do Banco do Nordeste na Bahia, Pedro Lima Neto, destaca a importância que o Banco do Nordeste atribui ao cenário cultural da região. "O BNB tem forte atuação no fomento cultural e da economia criativa com centros culturais próprios, editais de patrocínio à cultura e projetos como o "Ecossistema Musical" e "Galerias Urbanas". O projeto Cabriola está inserido nessas ações culturais do BNB com o importante papel de integrar as artes ao processo educativo de crianças e jovens. Ampliar o acesso desse público a uma peça reconhecida e premiada certamente estimula um desenvolvimento integral", reforça o gestor.

Para Saulus Castro, idealizador, coordenador e produtor, Cabriola é uma importante iniciativa do Coletivo Duo para ampliar o acesso do público a outros bens artísticos e culturais. "Costumeiramente, o público focal do projeto não tem acesso a essas atividades. Esperamos criar uma relação ampliada entre Arte e Educação via coordenações pedagógicas e público, crianças e jovens, mestres-mor das piruetas desafiadoras e inacreditáveis. Cabriola busca este salto no/do/com/para o imaginário", destaca Castro.

OFICINAS - "Cabriola: Mediação Cultural Jovens Espectadores" busca ser uma via de oportunizar o compartilhamento de saberes e vivências do Coletivo. Com isso, no primeiro momento desta segunda etapa, realizou seis encontros artístico-educativos em escolas estaduais, municipais e projetos do terceiro setor, entre os dias 20 e 27 de Março. Beneficiando cerca de 120 estudantes, foram ministradas duas oficinas: "O Jogo Físico na Cena: Práticas Físicas para a Prontidão Corpórea", com o ator e preparador corporal Israel Barretto, e "Iniciação musical com ênfase nas musicalidade da diáspora africana", com o músico Marcelo Saback.

DUO - Criado em 2010, o Coletivo DUO tem em seu repertório 10 espetáculos, obras que poeticamente trazem estéticas teatrais que se aproximam do fantástico e buscam sempre por fabulações que dialoguem a musicalidade e o lirismo, e que toquem em temáticas políticas-sociais. A primeira obra, 'deriva' (2014). Em seguida:"Em Busca da Ilha Desconhecida" (2016); À flor da pele (2017); Arturo Ui - uma parábola (2017); Arraial, (2018); o primeiro solo do DUO, "O Barão nas Árvores (2018), do ator Marcos Lopes. Em 2019, mais um solo, Memórias de Fogo, com Saulus Castro, que estreia em 2021 mais um solo, "Jonas: dentro do grande peixe". Em 2022, o DUO estreia a comédia-musical O Caminho dos Mascates. Em outubro de 2023, estreou sua décima obra, "MacbethRicardoIII - Um Tratado de Vilania", com dramaturgia de Paulo Atto, direção de Rino Carvalho.

Serviço

O quê: "Cabriola: Mediação Cultural Jovens Espectadores" | Coletivo DUO apresenta o solo infantojuvenil "O Barão nas Árvores", do multiartista Marcos Lopes
Onde: Centro Cultural Plataforma
Quando: 09 a 12 de abril, às 09h e às 14h30