Paripe.net

Novo delegado de Periperi preza pelo respeito e parceria com a comunidade

Imagem Responsiva
Imagem Responsiva


Recentemente nomeado delegado titular da 5ª Delegacia Territorial (DT), em Periperi, na capital baiana, Ricardo Amorim da Silva Santos, está na linha de frente no combate a violência, pois é ele quem lida cotidianamente com as práticas criminosas e quem decide sobre o destino das pessoas que cometem crimes, além de recepcionar a sociedade que busca solucionar seus problemas, e isso inclui ainda o desafio de manter a ordem pública, principalmente nesse momento delicado decorrente da pandemia da Covid-19.

Para o titular, o trabalho eficiente, a empatia e o estudo constante ajudam a entrar nessa missão e desempenhar a boa função, seja em qualquer caso, desde os crimes de menor potencial ofensivo até os mais complexos. "Todo trabalho é importante", destacou.

Pelo menos 11 localidades do Subúrbio Ferroviário, além da ilha são atendidas pela unidade, ou seja,  Amorim tem um papel essencial na garantia dos direitos da população e ajudando a levar a Justiça às vítimas da criminalidade. A DT atende as áreas do Subúrbio Ferroviário como Periperi, Paripe, Coutos, Ilha Amarela, Vista Alegre, Praia Grande, Alto da Terezinha, Alto do Cruzeiro, Rio Sena, São Tomé, além da Ilha de Maré.

Há cinco anos na corporação, Amorim, que é baiano, negro e com apenas 32 anos, já atuou nas delegacias de Tancredo Neves e Pituba, em Salvador, e Vera Cruz, na Ilha de Itaparica, na Bahia. Esta última, segundo o delegado, durante entrevista ao Radar da Bahia, foi onde desempenhou a principal investigação, o naufrágio da Lancha Cavalo Marinho I, que vitimou 19 pessoas e deixou 80 feridas em 2017, na Baía de Todos os Santos.

"O acidente ocorreu há menos de um ano, após me tornar delegado, mas durante toda a investigação consegui desempenhar minha missão com determinação, segurança e altivez", ressaltou.  

Por esse perfil mais humanizado, Amorim decidiu, a partir das demandas recebidas no ambiente de trabalho, abordar os principais assuntos como racismo, homofobia, violência doméstica, entre outros, em sua rede social, e com isso, alertar toda a população sobre como se comportar e agir em determinadas situações.

Papel importante na sociedade, a Polícia Civil, através dos delegados, investigadores e escrivães, é responsável por apurar e esclarecer os casos. Com isso, o delegado Ricardo Amorim preza pela conscientização, parceria e acima de tudo o respeito com a população, que deve ser uma prioridade durante o exercício da profissão.

O delegado ainda falou da receptividade ao entrar na corporação, por ser um homem negro e jovem, e como a sociedade o recebeu, além do sentimento de desempenhar um papel de destaque dentro da estrutura do Estado Democrático de Direito.

"Me fizeram entender a importância da representatividade e o efeito que isso causa nas pessoas e em especial nas crianças, que conseguem sonhar mais alto e entender que são capazes e merecedores de tudo", disse.