Paripe.net

Salvador ganha novo Cras em Rio Sena

Imagem Responsiva
Imagem Responsiva
Imagem Responsiva
Imagem Responsiva


Nesta quarta-feira (28), a população soteropolitana foi contemplada com um novo Centro de Referência de Assistência Social (Cras), instalado no bairro de Rio Sena, na região do Subúrbio. A nova sede, que funciona na Rua Rio Sena e terá capacidade para acolher 5 mil famílias em situação de vulnerabilidade, foi inaugurada com as presenças do prefeito Bruno Reis e do secretário de Promoção Social, Combate à Pobreza, Esporte e Lazer (Sempre), Daniel Ribeiro.

A estrutura passa a oferecer atendimentos psicossociais e acesso a diversos serviços públicos de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h, e abrangerá também os bairros de Alto da Terezinha, Ilha Amarela e Praia Grande. O Cras Rio Sena possui recepção, brinquedoteca, cinco salas de atendimento, sala de coordenação, sala para Cadastro Único, sala multiuso, espaço de convivência, copa, almoxarifado e três sanitários, incluindo para deficientes físicos.

O prefeito ressaltou que o Cras é a porta de entrada das famílias que precisam de um auxílio inicial na área social. "As famílias vêm ao Cras à procura de um apoio para fortalecer os vínculos familiares, ou alguma situação de emergência social que a pessoa esteja passando, ou ajuda para inserção no mercado de trabalho. E, nos últimos anos, já entregamos 17 novas estruturas do tipo, sendo uma das redes mais modernas do país", declarou Bruno Reis.

A capital baiana conta com 28 Centros de Referência de Assistência Social, sendo oito com novas sedes entregues (Rio Sena, Brotas, Castelo Branco, Itapagipe, Lobato, Nordeste/Lucaia, Boca do Rio e Federação) e nove requalificados (Cajazeiras, Calabetão, Fazenda Grande do Retiro, Bairro da Paz, Itapuã, Lagoa da Paixão, Nova Esperança/Ceasa, São Cristóvão e Paripe). No total, a Prefeitura investiu R$10 milhões nessa renovação, dentro do projeto Salvador Social, uma parceria entre o Banco Mundial e a administração municipal.

Alívio – "Nossa, essa estrutura aqui é muito importante, porque antes tínhamos que ir até o Cras São Bartolomeu e enfrentar transporte, chegar de madrugada lá. A estrutura vai valorizar ainda mais o bairro", declarou Michele Batista, 30 anos.

Para o titular da Sempre, agora a população conta com uma estrutura própria no Rio Sena, de alto padrão. "É desta forma, oferecendo espaços com muito mais conforto e qualidade, que estamos ampliando a oferta de nossos serviços para a população mais carente da nossa cidade", pontuou.

Atuação – Os Cras da capital baiana colocam em prática ações do Programa de Atenção Integral à Família (Paif), com acompanhamento sociofamiliar; atividades socioeducativas com famílias, com atendimentos individuais e coletivos; visitas domiciliares e institucionais; e encaminhamentos à rede socioassistencial. Além disso, realizam oficinas de convivência e de trabalho socioeducativo; incentivo à geração de trabalho e renda, através de capacitação e intermediação de mão de obra; articulação e fortalecimento de grupos sociais locais; orientações, entre outros.

O público-alvo atendido são famílias e indivíduos que estejam em situação de vulnerabilidade social (extrema pobreza e pobreza); privação (ausência de renda, acesso precário ou nulo aos serviços públicos) e fragilização de vínculos afetivos (discriminação etária, étnicas, de gênero ou por deficiência).