Paripe.net

Projeto do governo pode acabar com lazer na Prainha

Imagem Responsiva


Projeto do governo pode acabar com lazer na Prainha
Foto: Gilmar de Oliveira

Moradores da Ilha de Maré, em Salvador, estão preocupados com a votação do Projeto de Lei 21021/2014, enviado para os deputados na Assembleia Legislativa da Bahia (Alba) apreciarem em regime de urgência nesta segunda-feira (22). 
 

O Plano de Diretrizes Industriais, Logísticas e de Sustentabilidade do CIA e do Canal de Cotegipe transforma em Zona de Interesse Ambiental e Recreativo (Ziar) uma área situada dentro do Porto Industrial de Aratu conhecida como “Prainha”. 
 

De acordo com informações do Sindicato dos Práticos da Bahia (Sindprat), o Projeto de Lei 21021/2014, que merecia uma ampla discussão, mas foi enviado no apagar das luzes da gestão do governador Jaques Wagner no último dia 12, não oferece segurança para uso recreativo por ser uma área de intenso tráfego de embarcações de grande porte, com uma média de 1.400 movimentações por ano.
 

De acordo com os moradores, as construtoras Odebrecht e GDK - que pretendem construir no local um Terminal de Produtos Químicos -, quererem fazer crer que somente 150 metros de área para uso recreativo inviabilizariam o Porto de Aratu. 
 

Segundo o colunista Jairo Costa, o projeto de lei também omite um detalhe importante sobre a Prainha. Como está situada em um trecho isolado da região, cujo acesso hoje só é possível pelo mar, e com alta movimentação de navios de carga e forte atividade industrial, a área não tem nem a segurança nem a configuração adequadas para lazer. Ou seja, além de criar um espaço de recreação fadado à inutilidade, a proposta pode afugentar investimentos que dependem da expansão do porto e estrangular o Polo de Camaçari, parte considerável do PIB baiano.

Imagem Responsiva










Imagem Responsiva