Paripe.net

Polícia investiga morte de idosos e maus-tratos em abrigo no Lobato

Imagem Responsiva


Polícia investiga morte de idosos e maus-tratos em abrigo no Lobato
Foto: Reprodução

A morte de dois idosos que moravam no abrigo Grupo Assistencial Vida Saúde(GAVS), no Lobato, está sendo investigada pela Delegacia do Idoso (Deati). Após ouvir depoimentos dos seis funcionários, o delegado Nilton Costa informou sobre a suspeita de que eles tenham morrido por inanição em 2014. 


O Ministério Público (MP) requisitou, na quarta-feira (21), que o abrigo fosse investigado pela polícia. Agentes da Deati e do Departamento de Polícia Técnica (DPT) periciaram o local e constataram a prática de maus-tratos. Também foram encontrados alimentos fora da validade ou em estado de decomposição.


“As instalações estavam sob risco de desabamento e possuíam infiltrações, não havia sistema de incêndio e o piso, em desnível, colocava em risco a locomoção dos idosos”, relatou o delegado.


Segundo ele, os funcionários não eram qualificados e não existia nenhum médico e/ou serviço social responsáveis. O abrigo era dirigido por Neuza Rodrigues Torres, 53, reconhecida pela polícia como golpista profissional. Ela negou as acusações.


“Essa senhora atua há 17 anos na mesma modalidade criminosa. Aluga imóveis, mantém idosos em péssimas condições e recolhe os cartões da aposentadoria. Quando surge uma denúncia, ela consegue escapar antes que a fiscalização chegue”, explicou Costa.


A instituição abrigava 37 idosos. Na noite anterior à visita da polícia, 25 deles foram retirados e encaminhados por Neuza a um asilo em Patamares. Segundo o delegado, quando os investigadores chegaram no Gavs, um caminhão estava pronto para retirar os 12 idosos restantes.


Neuza, que responde por seis procedimentos no Ministério Público, disputou um cargo de deputada estadual pelo DEM nas eleições de 2014.


De acordo com o promotor Ulisses Araújo, responsável pelo caso, o MP já pediu a condenação criminal da diretora. Para Araújo, em breve, também será decretada a prisão provisória e preventiva por sequestro e abandono de incapaz. Os idosos foram transferidos para abrigos nos bairros de Periperi e Piatã.

Fonte: Correio24horas

Imagem Responsiva









Imagem Responsiva