Paripe.net

Pescador baleado durante assalto no Subúrbio é inocente, diz família

Imagem Responsiva


Pescador baleado durante assalto no Subúrbio é inocente, diz família
Foto: Mauro Akin Nassor

Ele foi levado para o Hospital São Jorge (antigo Pan de Roma) por uma viatura da PM que interceptou o coletivo, depois transferido para o Hospital Geral do Estado (HGE), onde foi atendido e recebeu alta na sexta-feira. Os autores dos disparos são desconhecidos pelos familiares, mas a Polícia Militar, em nota, relata: “segundo testemunhas no local, dois homens que chegaram em um barco, estariam tentando assaltar um restaurante na região, quando uma das vítimas reagiu, baleou um e o outro fugiu”.


A situação foi atendida pela 17ª Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM/Uruguai) e registrada inicialmente na Central de Flagrantes, onde Sérgio foi autuado por assalto. Segunda a PM foram testemunhas da tentativa de assalto que reconheceram Sérgio como um dos envolvidos no crime. "Ele não sabe ler, foi colocado para assinar a sua própria culpa no hospital dizendo para ele que ele estava assinando o documento para receber a alta (médica)", diz Indiara.


Contactada ontem à noite, a delegada Heleneci Nascimento, da 3ª DT (Bonfim), onde Sérgio foi ouvido, afirmou que daria mais informações sobre o caso hoje. A delegada adiantou que Sérgio chegou na delegacia já autuado porque a autoridade policial encontrou circunstâncias muito evidentes indicando sua participação no crime. Ao contrário do que foi comunicado pela PM, que afirmou que o roubo teria acontecido em um restaurante, a delegada contou que o assalto teria sido praticado contra um casal que estavam à beira-mar.


Moradores de Plataforma e São João do Cabrito, onde Sergio morava, se reuniram em sua defesa. "Ele é pai de filho, tem dois filho para dar comida, e não é somente conhecido no bairro, como também é querido. Se não soltarem ele até hoje (ontem à noite) vamos fechar a Suburbana e estamos nos organizando para outros protestos", afirma o líder comunitário André Luiz Souza da Silva. Os moradores prometem ir hoje a governadoria, no Centro Administrativo da Bahia, defender a inocência de Sergio. Uma guarnição da Rondesp BTS negociou, ainda pela manhã, a liberação da pista.

Fonte: Correio24horas

Imagem Responsiva










Imagem Responsiva