Paripe.net

Natal Salvador: Selfies serão exibidas em prédios do Centro Histórico

Imagem Responsiva
Imagem Responsiva
Imagem Responsiva


A partir desta quarta-feira (6) até o dia 6 de janeiro, das 17h às 22h, a iluminação natalina com projeções mapeadas transformará as noites no Centro Histórico da capital baiana, dentro da programação do Natal Salvador. A ação ocorrerá em ícones históricos, como o Palácio dos Esportes, o Palácio Rio Branco, a Igreja de São Francisco e, também, o prédio da antiga Faculdade de Medicina da Universidade Federal da Bahia (Ufba), a primeira instituição de ensino superior do país.  

O diretor de Iluminação Pública (Dsip) da Secretaria Municipal de Ordem Pública (Semop), Ângelo Magalhães, ressalta a escolha estratégica da região para as comemorações natalinas. "Salvador vive um momento histórico de aquecimento do turismo e não existe lugar que melhor expresse a identidade do nosso povo do que o Centro Histórico".  

"A energia soteropolitana pulsa nesse lugar, e por isso decidimos fazer o maior natal popular do Brasil nas ruas do Pelourinho. É um desafio gigante e tenho certeza de que esse será mais um marco importante na história da capital", acrescenta o gestor.   

Co-realizador do SSA Mapping, Zé Enrique Iglesias compartilha a inovação por trás das projeções interativas. Ele explicou que a proposta é que o público possa interagir com as fachadas dos edifícios. Segundo ele, ao postar uma selfie no Instagram com a hashtag #NatalDeSalvador, a foto aparecerá nas janelinhas das fachadas dos prédios, capturadas por um software.  

"Essas tecnologias interativas estão sendo uma tendência no mundo inteiro, com os implementos de festivais de luzes pelo mundo. Várias cidades têm investido nessas atividades. Essa parte tecnológica para o público é muito legal. É nesse sentido que a gente une arte e tecnologia, para gerar uma experiência mais completa para o público", conta.  

Na Faculdade de Medicina, por exemplo, a ação interativa vai mapear o movimento das pessoas e o movimento delas vai interagir com a fachada, mudando de cor e aparecendo a volumetria da pessoa. "Para crianças, principalmente, isso é bem legal", finaliza Iglesias.