Paripe.net

Lukas Kintê, Confusão e O Terreiro no Festival da Música Ilimitada de Plataforma

Imagem Responsiva


Lukas Kintê, Confusão e O Terreiro no Festival da Música Ilimitada de Plataforma
Foto: Divulgação

Depois de passar por Camaçari, Alagados e Sussuarana, agora é a vez de Plataforma receber o Festival da Música Ilimitada. O evento acontece nesta sexta-feira, dia 30, às 18 horas, no Centro Cultural de Plataforma. 


Neste encontro, foram selecionadas as bandas Lukas Kintê, Confusão e O Terreiro, com ritmos como rap, rock e música afro, com batidas diferenciadas, respectivamente. As inscrições para alguns polos ainda estão abertas para bandas que queiram participar da seletiva.


Através do site www.musicailimitada.com.br artistas de Cajazeiras (até 31 de janeiro), Lauro de Freitas (até 08 de fevereiro), Itapuã (até 16 de fevereiro), Beiru/Tancredo Neves (até 22 de fevereiro) e Liberdade (até 01 de março), podem enviar seu material ao projeto.
 

Um dos Mc´s mais conhecidos no cenário do rap soteropolitano, Lukas Kintê começou no hip-hop em 1999. Criador do Grupo Fábrica de Rimas e do Coletivo Clã dos Reis, em 2003 decidiu seguir carreira solo, Gravou um CD em parceria com Dj Akani, Makonnen Tafari, Chamado PRIMAZIA, e atualmente está em estúdio produzindo o seu primeiro Álbum – “1° Episodi​a​”. Já dividiu o palco com nomes consagrados no rap nacional.
 

Nascida em 2013, a Confusão tem o rock in roll como principal influência, mas o seu som resgata também a raiz nordestina e mistura com a música contemporânea urbana. A ConFUSÃO, como o nome já diz, é uma FUSÃO de ritmos e elementos do teatro, poesia e artes plásticas. A banda é formada por Luciano Robô (vocal), Reinaldo Xuxa (baixo), Niel Alves(guitarra), Rafael Luz (guitarra), Zuzu Nascimento (bateria), Anderson Reis(percussão) e Adison Açucar (percussão).
 

Com os irmãos Alisson e Angelo Lima no comando, o grupo O Terreiro tem referência do reggae, rock e funksoul, além dos toques do candomblé. A partir do momento em que se organizaram com amigos, deram inicio ao processo de reaprendizagem da percussão que se escutava nos terreiros de candomblé, em composição com as canções e arranjos diferenciados. O primeiro Cd foi batizado de “Arte Sagrada”.
 

As dez bandas selecionadas serão submetidas à votação popular, através da internet, que escolherá um representante. Outras cinco serão indicadas por um júri formado por renomados profissionais da música baiana. Entre os critérios de seleção, os jurados avaliarão interpretação, qualificação técnica do grupo, mérito artístico, autoralidade, originalidade e performance de palco. Os três primeiros colocados do festival serão contemplados com diversos prêmios para melhor gerenciamento de carreira. O Festival da Música Ilimitada é promovido pela Odò Produção Cultural, com o patrocínio da TIM e do Governo do Estado da Bahia, através do Programa Estadual de Incentivo ao Patrocínio Cultural, FAZCULTURA.
 

Serviço:
 
O quê: Mostra Festival da Música Ilimitada em Plataforma
Quando: 30 de janeiro
Onde: Centro Cultural Plataforma - Praça São Braz
Ingressos: R$ 4,00 e R$ 2,00
Horário: 18h
Informações: www.musicailimitada.com.br

Imagem Responsiva









Imagem Responsiva