Paripe.net

Horta escolar com a produção orgânica é implementada no Colégio Estadual Barros Barreto

Imagem Responsiva
Imagem Responsiva


O Colégio Estadual Barros Barreto, no bairro de Paripe em Salvador, iniciou, neste ano, a implantação do projeto de uma horta orgânica na escola, com o intuito de promover melhorias no espaço coletivo e no bem-estar da comunidade escolar. Com um plantio diversificado, o ambiente tem árvores frutíferas, ervas medicinais, verduras, legumes e raízes. Seguindo todos os protocolos sanitários, a produção deverá ser utilizada para a alimentação escolar, com o excedente sendo distribuído para as famílias locais. 
 
A horta tem plantação de tomate, pepino, abóbora, alface, couve, coentro, aipim, quiabo, maracujá, goiaba, mamão, pitanga, tangerina, melancia, moringa, jambo e pinha. Neste período de pandemia do novo Coronavírus, o gestor da unidade escolar, Rui César, se reversa com o funcionário Flávio Nogueira, no plantio e na manutenção do espaço. De acordo com Rui César, a ação contribui para o desenvolvimento da escola como um espaço de aprendizado e vivências multidisciplinares. 
 
“A iniciativa é uma ferramenta pedagógica na educação ambiental, vai servir para alimentar os alunos e atua na transformação e revitalização de áreas que, até então, não tinham uma destinação específica, tornando-as espaços de cultivo e socialização. Atualmente, a horta ainda não está produzindo, mas conta com uma variedade expressiva de espécies plantadas e que, em breve, estará na alimentação dos estudantes”, afirmou.
 
Para o estudante Siclevison dos Santos, 24, o projeto veio para somar possibilidades e contribuir para uma maior interação entre escola e comunidade. “ A horta ajuda a agregar pessoas com os projetos da escola e auxilia os estudantes a darem valor a natureza, além de viabilizar uma alimentação saudável, pois o cultivo é feito sem agrotóxicos”.
 
Fábio Barbosa, coordenador de Educação Ambiental e Saúde da Secretaria da Educação do Estado (SEC), destaca que a criação de hortas nas unidades de ensino é uma prática positiva e desperta a conscientização ambiental. “A SEC estimula estas iniciativas através do projeto "Hortas escolares: plantar, cuidar e cuidar-se". Acreditamos no fortalecimento da relação da escola com a comunidade, além de possibilitar reflexões que valorizam os saberes populares e tradicionais. As hortas também servem como espaço para ajudar a despertar uma consciência ambiental e a implantação de hábitos de vida saudáveis, tendo a colaboração e a cooperação, como princípios educativos”.