Paripe.net

Governo da Bahia realiza maratona inspeções em obras da Saúde no Subúrbio



Com mais de 20 obras da saúde tocadas pelo Governo do Estado em execução simultânea dentro da cidade de Salvador, o secretário da saúde do Estado Fábio Vilas-Boas deu início nesta quinta-feira (15) a uma maratona de inspeções visando acelerar as entregas ainda este ano.

O governo está investindo na construção, reforma e ampliação de unidades na capital baiana, e algumas dessas obras foram vistoriadas nesta quinta-feira. No Subúrbio Ferroviário, o secretário verificou o andamento da construção da Policlínica de Saúde de Escada e as intervenções que estão sendo feitas na Maternidade João Batista Caribé. Somente para essas duas unidades está sendo destinado um investimento de cerca de R$ 45 milhões, aplicados em obras e equipamentos.

A Policlínica de Escada, que está sendo construída numa área de mais 2.800 mil metros quadrados e atenderá uma população de cerca de um milhão de habitantes, faz parte da proposta do Governo do Estado em facilitar o acesso da população aos serviços de saúde com ampliação da oferta da assistência de alta e média complexidade.

De acordo com Fábio Vilas-Boas, a unidade irá oferecer atendimento para mais de 15 especialidades, incluindo cardiologia, angiologia, endocrinologia, além de serviços de imagem como ecocardiograma, ultrassonografia, endoscopia, entre outros. “Serão diversos exames complementares necessários para o diagnóstico e o tratamento correto da população”, afirmou . O secretário ainda pontuou que a policlínica não terá tomógrafo e ressonância magnética por uma decisão da prefeitura de Salvador. “No projeto inicial da Secretaria da Saúde do Estado, esses equipamentos estavam contemplados, mas a prefeitura optou pela não instalação”, revelou.

Já a Maternidade João Batista Caribé terá o número de leitos duplicado, passando de 40 para 80, sendo 60 de internação clínica e cirúrgica, dez de Cuidado Intermediário Neonatal (UCINCo), cinco de Cuidado Intermediário Neonatal Canguru (UCINCa) e outros cinco instalados no Centro de Parto Normal (CPN).

“Essa maternidade vai atender parto de risco intermediário, contando com uma unidade semi-intensiva. Aqui serão recebidas mulheres de toda a região do subúrbio, fortalecendo a vinculação à maternidade, de forma que as gestantes possam saber onde será feito seu parto”, explicou o secretário Fábio Vilas-Boas.