Paripe.net

Faxinaço limpa área de São Bartolomeu

Imagem Responsiva


| |

Parque São Bartolomeu
Foto: Reginaldo Ipê/Tribuna da Bahia

Garrafas pets, descartáveis, pedaços de madeiras, papelão, material de uso pessoal e limpeza, espuma poluente e muito mato. Esse foi o cenário de quem participou do “Faxinaço” no  Parque São Bartolomeu, no bairro de Pirajá (Salvador), realizado na manhã de ontem pelos órgãos públicos da prefeitura, em parceria com o governo do Estado. O encontro teve como objetivo reunir voluntários para auxiliarem na limpeza do local, além de alertar as pessoas à necessidade de cuidar do patrimônio natural por meio da educação ambiental.


Numa área de aproximadamente 100 hectares, a coleta de resíduos sólidos (lixo) abrangeu desde a Praça de Oxum, a Cachoeira de Oxumaré/São Bartolomeu e a Praça do Cobre em Pirajá. 


No Faxinaço estiveram envolvidos o Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema), a Empresa Baiana de Saneamento (Embasa), a Secretaria Cidade Sustentável (prefeitura de Salvador) e a Companhia de Desenvolvimento Urbano do Estado (Conder).


“O Faxinaço é um trabalho de educação ambiental e é por isso que atraímos a comunidade buscando conscientizá-los a não contribuição de mais sujeira, já que o lixo que está dentro do Parque é contribuição externa” explicou o assessor da Secretaria, Armando Menezes. 


Segundo o funcionário, 40 pessoas participaram do movimento e, para manter o Parque sempre limpo, ele assegurou que o trabalho de manutenção de limpeza permanente será de responsabilidade do governo do Estado ou da prefeitura, decisão ainda a ser tomada entre eles.
De acordo com a responsável pela Revitalização do Parque na Unidade Técnica de Projetos da Conder, Carolina Homem, o Parque municipal, que está sob intervenção do Estado, vem passando por uma revitalização e após a conclusão será entregue a população do Subúrbio e de toda Salvador.
“Estamos fazendo uma série de atividades no Parque e esse é o nosso terceiro Faxinaço somente este ano, sempre com atividades educativas e participação das comunidades, escolas locais e organizações da área. Isso serve para que as pessoas comecem a entrar no Parque e se identifiquem com a relação do cuidado da área que eles mesmos usufruirão assim que for aberto à população”.


Atividades culturais no local

Nos meses que seguem, Carolina lembrou que o Parque continuará sob intervenção para que haja a recuperação do local, além da construção de equipamentos e praças. 

 

Na entrada do Parque está sendo construído um Portal grande onde terão atividades de exposição, dança, música e teatro para a comunidade. 

 

Mais acima será construído o Portal de Pirajá, onde funcionará o Centro de Cidadania e Cultura com atividades de cultura. “O São Bartolomeu é um Parque com apelo ambiental e com apelo cultural por ser um Parque historicamente conhecido tanto pelas questões históricas da batalha de Pirajá durante a Independência da Bahia, quanto pela questão ambiental e também a questão religiosa, já que este é um local utilizado pelas religiões africanas”, lembrou a técnica de projetos.

 

Segundo o educador ambiental da Secretaria Cidade Sustentável,  a ação tem o cunho de trazer a comunidade o entendimento de que  precisam ter outro comportamento com a natureza: “Nos tornamos vítimas de tudo que se utilizamos sem responsabilidade. No momento em que a população começar a ter o entendimento, perceberá os ganhos. A comunidade, através da educação ambiental entenderá que esse é um local que deve ser visto com vida e não um lugar onde tem que ser descartado o lixo”, completou.

Fonte: Tribuna da Bahia

Imagem Responsiva









Imagem Responsiva