Paripe.net

Defesa Civil leva ações de prevenção para 30 escolas de Salvador



A partir deste mês de abril, alunos de escolas municipais de Salvador participam de diversas atividades integrantes do Projeto Defesa Civil nas Escolas (PDCE), que busca atingir crianças e adolescentes residentes em áreas de risco de Salvador com ações educativas. A intenção é que a garotada possa influenciar pais e moradores das localidades com medidas úteis de prevenção e ações adequadas diante de possíveis desastres naturais.

As crianças têm contato com ensinamentos úteis para as comunidades nas quais estão inseridas por meio de exercícios como contação de estórias, teatro de fantoches, apresentações musicais, distribuição de histórias em quadrinhos, orientações sobre pragas urbanas e sobre primeiros socorros. São ensinamentos como não sujar as ruas, não jogar entulho ou lixo nas encostas para não agravar os riscos de deslizamento e até mesmo informações sobre como agir em casos de desastres naturais e situações de emergência.

Ao todo, dez Gerências Regionais da Educação (GREs), vinculadas à Secretaria Municipal de Educação (Smed), serão atendidas com, no máximo, três escolas cada – o que proporcionará um alcance de 30 escolas e cerca de 12 mil famílias. Serão beneficiadas com as ações escolas como a Municipal Vale das Pedrinhas, Dr. Orlando Imbassahy, em São Marcos; Subúrbio 360, em Coutos; Municipal do Calabetão; Municipal do Parque São Cristóvão e Olga Figueiredo de Azevedo, no bairro Cosme de Farias.

Para orientar os participantes e multiplicadores do projeto, a Codesal promoveu uma capacitação em março passado para 54 pessoas, entre diretores e vice-diretores das escolas, coordenadores pedagógicos, gerentes regionais e agentes da educação. Entre as atividades, o público participou de palestras com o Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) e recebeu orientação do Corpo de Bombeiros sobre primeiros socorros. Ao final, todos foram certificados e se prepararam para definir o cronograma das ações nas escolas.

Jovens resilientes – Participante do capacitação, a diretora do colégio Orlando Imbassahy, Mariângela Mendes, considera que o projeto é um instrumento que salva vidas. “Está muito focado na prevenção. O aluno é orientado sobre aonde ir para se proteger, em caso de desastres naturais, e como orientar a família e a comunidade. É uma ação transformadora”, diz. Ela explica que a criança tem uma capacidade muito grande de multiplicar a informação que recebe na escola. “Quando elas sabem onde jogar o lixo, elas não só passam a fazer, como ainda informam à mãe, amigos e demais familiares”.

A pedagoga e subcoordenadora de Ações Comunitárias e Educativas da Defesa Civil de Salvador (Codesal), Kelly Morais, acrescenta que um dos principais objetivos da ação é formar gerações resilientes. “Queremos desenvolver nessas crianças a cultura da Defesa Civil, que é uma cultura de prevenção. Não vamos esperar que os desastres aconteçam. Vamos fortalecer o hábito do preparo nesses pequenos para que, no futuro, eles possam desenvolver um conceito de redução de risco nas comunidades.”

Organização – O PDCE foi implantado em 2017 como projeto-piloto em oito escolas da capital, tendo como público-alvo alunos do Ensino Fundamental I e II. A iniciativa é realizada por meio de uma parceria entre a Codesal, vinculada à Secretaria Municipal da Cidade Sustentável e Inovação (Secis); as GREs, vinculadas à Smed; o CCZ, vinculado à Secretaria Municipal de Saúde; e o Corpo de Bombeiros Militar.

Imagem Responsiva









Imagem Responsiva