Paripe.net

Casamento coletivo é celebrado na Prefeitura-bairro Subúrbio e Ilhas

Imagem Responsiva
Imagem Responsiva
Imagem Responsiva
Imagem Responsiva


Doze casais realizaram o sonho do matrimônio, na sexta-feira (26), no estacionamento da Prefeitura-Bairro Subúrbio/Ilhas, em Paripe. O local foi cedido e preparado para a ocasião, com a colocação de toldo, tapete vermelho, ornamentação e bolo para a recepção dos noivos, que também se produziram à altura do momento. 

O pastor e juiz de paz André Leite conduziu a cerimônia e lembrou aos casais sobre a importância de nutrir o amor e o cuidado após a união, preservando assim o relacionamento. "O casamento não representa o fim, mas o começo de uma nova história. Um deve cuidar do outro, para que o relacionamento dure por toda a vida, fazendo com que o juramento feito hoje, por cada um de vocês, seja cumprido", relatou. 

Emocionada, a noiva Geisa da Conceição, de 25 anos, definiu o momento como a realização de um sonho. "Eu estou muito feliz, a gente sempre planejou casar". O noivo, Roberto de Souza, de 33 anos, conta que o casório representa para ele paz, alegria, amor e família. "Para mim, é tudo isso junto". 

Paulo Sérgio Silva, 48 anos, e Ana Cláudia Vieira, 46 anos, moravam juntos há 28 anos e aproveitaram para oficializar o vínculo. "Nós planejamos há muito tempo e hoje tivemos a oportunidade, com a ajuda do pastor André e da Prefeitura-Bairro. Somos muito gratos. Até o tempo abriu e fez esse sol lindo para deixar a ocasião perfeita", opinou Paulo Sérgio. 

Aberta à comunidade – O diretor da Prefeitura-Bairro Subúrbio/Ilhas, Afonso Celso Santana, ressaltou que o local está aberto para realizar eventos como esse. "Nós estamos disponíveis para receber outras solicitações e felizes em poder ceder o espaço, para que a comunidade aproveite", afirmou. 

Funcionária da PB Subúrbio/Ilhas há três anos, Alexsandra Leite, 28, já planeja se casar no próximo evento. "Eu quero que seja algo aberto para a comunidade, até para incentivar esses casais que têm muito tempo juntos, querem casar, mas não tomam a iniciativa. Na minha opinião, o casamento é a celebração de uma união, a felicidade de um casal. É um momento simbólico, mas bastante importante para celebrar o amor", diz. 

Isenção – Segundo o juiz de paz, a maioria dos casais recebeu isenção das taxas, inclusive para a emissão da certidão de casamento. "Nós resolvemos toda a parte burocrática de cartório, incluindo casos em que a pessoa veio de outro estado, ou que teve algum erro de registro do nome na certidão de nascimento. Na próxima sexta-feira, eles já poderão vir aqui na Prefeitura-Bairro para retirar as certidões de casamento", informou.